Livro conta história de artistas de Irati

Cerimônia aconteceu no Clube do Comércio, e a obra foi escrita por Mario Lopes

Jaqueline Lopes

Irati é uma terra de talentos e, agora, um livro foi lançado sobre nove artistas do município que conta a história e trajetória desses iratienses que com a arte conseguem desenvolver um trabalho. “O Interior de todo artista” é uma obra de Mario Lopes, e está disponível para a população.

“É uma emoção muito grande misturada com o sentimento de missão cumprida. E o livro nos relata dentro da intimidade, da relação com o fazer artístico que é grandioso e alimenta nossa alma”. – Nelsi Volski

O livro procurou destacar várias modalidades artísticas como cinema, escultura, pintura, música e dança. “São pessoas que fizeram a diferença, que fazem produtos culturais, ministram aulas, que repercutem o trabalho artístico de uma forma muito estimulante e interessante, que merecem serem anunciadas. São histórias muito inspiradoras e edificantes”, destaca o escritor Mario Lopes.

“Fiquei orgulhoso. O livro menciona coisas profundas da minha infância, da minha família, conta sobre o meu pai, que é o meu inspirador, e do meu amor e paixão por Irati”. – Zeca Araújo

Os personagens da obra são: o músico Vitor Martins, vocalista da banda Radio Radar; Izabela Proceke com a dança; Lúcio Robaszkievicz no cinema; Claudete Basen na pintura, que no livro está Claudete Camargo; José Maria Araujo (Zeca Araujo) na escultura, Leonardo Barroso na fotografia; Maygon Molinari na literatura; Nelsi Volski com o teatro; e Silton Dietrich com o designer e na poesia.

“Fiquei muito feliz com o convite do Mario de participar como artista, que faz com que a nossa história estimule outras pessoas a seguirem em frente também. É uma satisfação indescritível. – Vitor Martins

Além dos noves artistas citados, a obra tem um personagem adicional que é Irati, que é retratado em diversos momentos. São citados mais de 90 lugares do município pelos artistas. Assim, quem mora no município poderá se identificar com as localidades e se sentir ambientado.

“É uma experiência única. Tudo começou através de uma ideia entre amigos de fazer o filme, e deu certo, o povo gostou. E está aí o resultado, sou homenageado no livro”. – Lúcio Robaszkievicz

Emerson Rechenberg, da produtora Harlequin, comenta que “é um livro muito especial nesse aspecto porque trata de artistas extremamente relevantes, mas que muitas vezes não tem espaço necessário nem na própria cidade. Conheci alguns deles quando trabalhei em Irati, e acho que o livro vem preencher essa lacuna, para que as pessoas se interessem pelas manifestações artísticas prestigiem os artistas locais”.

“Fiquei feliz em participar, é muito bom poder falar de você de uma forma que fique marcado na história. E o legal é que você não está sozinho, não é uma biografia. Achei excelente”. – Silton Dietrich

Para o secretário de Cultura de Irati, Alfredo Van der Neut, a abordagem do assunto é muito interessante, pois o município tem grandes artistas e a obra vai ajudar a conhecer mais sobre eles. “Recomendo que as pessoas conheçam a obra e possam ver um pouco mais dos nossos artistas através desse trabalho”, disse.

“É um momento muito gratificante, estou muito honrada, sinto-me presenteada. Participar desse projeto foi muito intenso, porque todos os artistas fizeram uma viagem ao passado”. – Claudete Bassen

PRODUÇÃO
O projeto nasceu em 2017 com o músico Vitor Martins, que desenvolve essa proposta de retratar artistas locais. A ideia do livro surgiu após a banda de Martins retornar do Super Star, programa da Rede Globo, em que ficou incomodado com a popularidade da banda, pois todos os artistas são importantes e sentiu que precisava mostrar os demais. Ele procurou Luiz Roberto Meira que é o produtor da Harlequin, e decidiram fazer um livro a partir das entrevistas que tinham.

“É um desafio duplo a gente se ver tão exposto. Acho que deve ter alguma coisa constrangedora, mas também traz um orgulho, um reconhecimento”. – Maygon Molinari

A ideia era não fazer algo superficial, mas que as histórias se entrelaçassem de alguma maneira. “Isso foi para mostrar o quanto estamos unidos aqui (em Irati), mesmo não aparecendo essa união. A forma como o Mario colocou as palavras fez que todos os artistas estejam conectados. É a prova de que ninguém sobe sozinho, ninguém está no topo por acaso. Temos muitos artistas em Irati, apenas nove foram citados no livro, têm vários outros que gostaria de ter colocado, não foi só escolha minha, dei algumas sugestões, mas acredito que foi um bom começo, que é o primeiro de muitos que podem ser escritos de histórias daqui”, destaca o músico Vitor.

“Estou muito feliz e emocionada. É muita gratidão e valorização. É muito intenso tudo que a gente viveu, e fazer parte desse livro é uma motivação para continuar”. – Izabela Proceke

Segundo Mario, em fevereiro de 2020, o livro estava pronto, por causa da pandemia tiveram que esperar para o lançamento. A ilustração do livro foi feita pela Maria Luiza de Almeida Scheleder, que fez as gravuras de acordo com cada trajetória dos artistas.

“É uma honra poder contar a nossa história do ponto de vista de alguém de fora. A gente parte para um momento de reconhecer os artistas daqui, de entender a luta que cada um está travando para desenvolver a sua arte”. -Leonardo Barroso

Capa do livro “O interior de todo artista”, escrito por Mario Lopes – Foto: Jaqueline Lopes