FAMÍLIA DUDA, fé, força e dinamismo

Agricultores, comerciantes, professores, profissionais liberais, bancários, as gerações mantiveram a vocação para o orgulho da etnia polaca e a fé em Deus

Herculano Batista Neto

A presença da família de José Duda e Helena Szymanski em Irati data dos anos 29/30, vindos de Santa Catarina, passando por Curitiba.  Sua residência, em frente à matriz da Paróquia São Miguel, facilitava a manutenção da fé e da educação, visto a facilidade de ter o Colégio N. S. das Graças logo em frente.

O Sr. José trabalhou na lavoura em terras no interior de Irati, Rio Preto/ Pirapó, onde mais tarde ficou residindo seu primogênito, Boleslaw Duda (Sr. Boles). Tanto Boleslaw quanto Tadeu construíram famílias com 11 filhos cada, à semelhança do pai.

Sr. José montou uma Empresa Funerária, naquela época com uma imponente carruagem preta (chegou a ter duas),  que era puxada por dois cavalos brancos. O charme era justamente o cuidado com o carro fúnebre e com os ornamentos impecáveis dos equinos. Depois aposentou esse meio de transporte e adotou um calhambeque, igualmente charmoso, mas que muitas vezes tinha de ser empurrado pela turma que seguia o cortejo. Por muitos anos cumpriu esta tarefa e a presença ímpar marcou décadas.

Casa de José Duda e Helena Schymanski. O casal com filhos – Foto: Arquivo familiar

Tiveram 11 filhos, 6 homens e 5 mulheres.  Nas palavras de Tadeo Duda, o 2º na escala de nascimento, relatou em discurso quando recebeu o título de Cidadão Honorário de Irati, aos 03 de julho de 1997:

“Em 1929 e 1930, eu e meu irmão Boleslaw fizemos o 1º e o 2º ano escolar no Colégio das Freiras de Abranches, perto de Curitiba. No fim de 1930 viemos para Irati, pois meus pais para cá se mudaram. Em 1931, estudei na escola da antiga Sociedade Polonesa, hoje, Sociedade Beneficente Cultural Iratiense, Clube Polonês.

Mas quero dizer que o ensino que mais aproveitei foram 2 anos, 1932 e 1933, que estudei na Escola particular no Seminário São Vicente de Paulo, onde fiz a 4º e o 5º ano, o máximo que tínhamos na época. No começo de 1934, trabalhei um pouco na lavoura com o meu pai. No fim de 1934 fui trabalhar como balconista para o senhor Alexandre Pavelski, um dos maiores comerciantes de Irati, naquela época, onde trabalhei até 1942.

Em 1940, casei-me com Joana Stroparo. Em 1941, faleceu meu sogro, senhor Francisco Stroparo, o qual deixou uma pequena casa de comércio denominada Casa São Francisco. A pedido de minha sogra Dona Luiza eu e meus três cunhados ainda menores, João Batista, Carlos Alberto e Francisco continuamos trabalhando no comércio a varejo. Como o movimento foi aumentando, começamos também a vender no atacado e mais tarde também na compra de cereais e erva mate. Em seguida, construímos a primeira fábrica de farinha de milho de Irati.

Posteriormente, resolvemos mudar para o ramo de supermercado. Mais tarde, desmembramos a firma amigavelmente, ficando o senhor Carlos Alberto com a Fábrica de Milho, o senhor Francisco com o Supermercado em Prudentópolis e eu com o supermercado de Irati e Rebouças.

Na política comecei no Partido Democrático Cristão e fui eleito vereador duas vezes, de 1959 a 1963 e de 1963 a 1968 e vice-prefeito em 1972, juntamente com o Dr. Fornazari, como prefeito.

Tadeo Duda (de motorista), com sua irmã Helena e sobrinhos – Foto: Arquivo Familiar

Mas o que mais me marcou na política, foi quando consegui a construção do Grupo Escolar Francisco Stroparo no nosso bairro, promessa feita em minha campanha”.

Enquanto Tadeo Duda seguiu carreira no comércio, Boleslaw ateve-se à agricultura, buscando incessantemente as atualizações de época. Morou sempre em Rio Preto, interior do município. Para isso era assíduo leitor de revistas técnicas e buscava aplicar as novidades em suas terras. Até uma fábrica de farinha de mandioca chegou a ter em sociedade com Augusto Fillus. Aliás, a única que se sabe em nossa cidade e região. Depois a fatalidade de um incêndio destruiu tudo.  Foi atleta de Basquetebol do JUNAK 8, ala jovem da Sociedade Polonesa Liberdade. Conheceu sua esposa, Filomena Muraski em São Mateus do Sul, em atividades esportivas.  Marcou época em família por acolher sua família (filhos e netos) e a dos irmãos, com seus filhos, em reunião sempre no dia de Ano Novo. Anos inesquecíveis!

Outro filho que teve importante papel na história de Irati foi o Sr. José Duda Jr., que ficou conhecido pelo importantíssimo papel que teve na Diretoria da APAE, desde seu nascimento. Em 1964, José Duda Jr., que havia transferido residência para Curitiba na procura de escola para seu filho, solicitou apoio à Secretaria da Educação através do Inspetor Regional, visando instalação de uma escola especializada em Irati. Além de seu filho Orlando, outras crianças necessitavam de atenções educativas especiais. Após um grande movimento assumido pelo Clube Soroptimista, depois Rotary, Lyons, empresas e instituições, além dos poderes públicos, nascia a APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Irati); 1º presidente, Sr. JOSÉ DUDA JR.  Foi também um grande voluntário na diretoria do novo Hospital de Irati, hoje Santa Casa. Trabalhou arduamente e de maneira incessante, marcando a história nas duas entidades. Todos da família do patriarca, Sr. José Duda, tiveram grandes histórias.

Nestes 150 anos da Imigração Polonesa ao Paraná, a história da Família Duda em Irati é lembrada pelo espírito empreendedor, de pessoas de fé, coragem e dinamismo. Nomes como o de Boleslaw e Tadeo aparecem em históricos junto a outros tantos iratienses da etnia que colaboraram financeiramente com a Polônia, durante a 2ª Guerra Mundial.

Muitos da família também estiveram envolvidos voluntariamente em comissões de igrejas e outras entidades. A descendência justifica e honra os patriarcas.  

Lembrando que, coincidência ou não, o presidente da Polônia, desde 2015, também leva o sobrenome Duda, Sr. Andrzej S. Duda. Nasceu no mesmo dia do meu avô Boleslaw, 16 de maio.

Os filhos de José Duda e Helena Szymanski foram: BOLESLAW, TADEO, MARIA, HELENA, JOSÉ JR., ROSA, SILVESTRE, EDWIGES, MÁRIO E VANDA. O 11º filho, CASEMIRO, faleceu ainda jovem.