Perda auditiva induzida por ruído: saiba como prevenir

Esse tipo de perda auditiva é provocado pela exposição prolongada a altos níveis de ruídos

Dr. Bruno L. Alencar
Otorrinolaringologista
CRM 18299 RQE 13511

De acordo com os dados da Sociedade Brasileira de Otologia (SBO), 35% dos casos de surdez se referem à perda auditiva induzida por ruído (PAIR). Trata-se de uma diminuição na capacidade de ouvir, provocada por exposição constante a ruídos de forte intensidade.
Os ruídos são interferências ou barulhos desagradáveis que provocam poluição sonora, como os que são emitidos no ambiente de trabalho, shows, boates e festas. Além disso, a utilização indiscriminada de fones de ouvido contribui para o crescimento estatístico dos casos desse tipo de perda auditiva.
Neste artigo vamos comentar sobre as principais causas da perda auditiva induzida por ruído, bem como os seus sintomas e formas de prevenção.
Principais causas da perda auditiva induzida por ruído
Esse tipo de perda auditiva é provocado pela exposição prolongada a altos níveis de ruídos. Ela é frequente em pessoas que trabalham com grande exposição a barulhos, como metalúrgicos, músicos, enfermeiros, comissários de bordo, entre outros.
Quando somos expostos por um longo tempo a esses barulhos intensos, estamos correndo o risco de sofrer danos ao sistema auditivo. Esses danos surgem de forma gradativa e tornam-se piores com os anos, se a proteção apropriada não for tomada.
O problema pode ser imediato ou demorar anos para ser notado, e a exposição ao ruído prejudicial acontece em qualquer idade, incluindo adolescentes, crianças, adultos e idosos. Algumas medidas precisam ser tomadas para que possamos evitar o problema, como o uso de protetores auriculares, o cuidado com o volume dos fones de ouvido e televisão, e o estabelecimento de um tempo máximo para exposição a sons mais altos.
Utilização de fones de ouvido em alto volume
No trabalho ou nos momentos de lazer, o fone de ouvido tem sido muito utilizado, mas nem sempre da forma correta. Apesar de ser prático, a utilização exagerada e inadequada vem se apresentando como uma ameaça à saúde auditiva, pois os ruídos constantes e intensos podem causar uma perda auditiva neurossensorial.
Quando a exposição ao ruído ocorre de forma súbita e muito intensa, como a explosão de fogos de artifícios, pode provocar um trauma acústico e lesar temporária ou definitivamente várias estruturas do ouvido.

Nos casos em que a lesão é temporária, há uma redução da acuidade auditiva inicialmente, podendo normalizar após um período de afastamento do ruído.
Ruído ocupacional
Também conhecida como PAIRO, a Perda Auditiva Induzida por Ruído Ocupacional é uma doença desenvolvida no ambiente de trabalho pela exposição constante a ruídos e pressões sonoras intensas e que provocam a redução gradual da audição.
Um dos grandes empecilhos para a identificação da doença é o fato de o trabalhador não sentir a perda auditiva de forma repentina, pois ela ocorre ao longo do tempo. Embora essa perda não leve à surdez total, a redução na capacidade auditiva é significativa e perceptível. No ambiente de trabalho a perda da audição pode ocorrer por:
• Ruídos — acima de 85 decibéis;
• Vibrações — além do som, a sua vibração também contribui para a perda auditiva;
• Substâncias químicas — solventes orgânicos (tolueno, butanol, xileno e dissulfeto), gases (nitrato de butila e monóxido de carbono), metais (arsênio, manganês e mercúrio).
Sintomas da PAIR
No início é difícil notar a perda auditiva, mas alguns sintomas podem indicar o problema, como:
• Coceira no ouvido;
• Dificuldade em ouvir conversas em ambientes com muito barulho;
• Dor de cabeça constante;
• Incapacidade de escutar sons mais agudos;
• Insônia;
• Irritação em locais com muito barulho;
• Perda auditiva temporária ou permanente;
• Sensação de pressão no ouvido;
• Sensação de zumbido, principalmente quando se está em local silencioso;
• Sons que parecem distantes e abafados;
• Transtornos neurológicos.
Prevenção da PAIR
Além de observar os cuidados em relação à utilização dos fones de ouvido, é importante adotar atitudes de prevenção, principalmente no ambiente de trabalho, utilizando de forma correta os equipamentos de proteção individual. Veja a seguir como se prevenir.
Consulte o médico regularmente
Por ser silenciosa e gradual, é fundamental consultar um otorrinolaringologista periodicamente para que a perda auditiva seja identificada e tratada o mais rápido possível. Os exames clínicos e de audiometria são essenciais para o acompanhamento médico, principalmente em casos de pessoas que trabalham em ambientes com altos níveis de ruídos, como indústrias e profissionais de bandas musicais.