Reflorestamento: uma atitude que melhora a qualidade de vida de todos

Em Irati, o Instituto Água e Terra (IAT) fornece mudinhas de plantas gratuitas para a comunidade

Esther Kremer

Nas edições passadas do Folha na Escola trabalhamos os assuntos sobre queimadas e desmatamento, e quais as possíveis soluções para o problema. Uma das principais, que todos podem fazer sem muito esforço, é plantar árvores em áreas que foram desmatadas, por causas naturais ou por influência do ser humano, desta forma, estará ajudando no reflorestamento, na qualidade de vida e no cuidado com o planeta.
Você sabe o que é reflorestamento?
Segundo o técnico florestal, José Cláudio Stanieski, existem duas expressões para o plantio de árvores, o reflorestamento e o florestamento. “Reflorestamento é colocar ou plantar árvores onde já existia uma floresta anteriormente e florestamento é colocar ou plantar floresta onde nunca existiu”, disse.
Stanieski listou algumas das principais importâncias em plantar árvores e cuidar da natureza. “A importância de florestar ou reflorestar tem vários objetivos, como proteger solos degradados, criar um habitat para vidas silvestres e também aproveitar a madeira como matéria prima para construção civil e fabricação de painéis para móveis, também ajuda na regulagem hídrica”, explica. Além destes benefícios sabemos que as árvores melhoram a qualidade de vida dos seres vivos, propiciam sombras, frutos, ar puro, protegem os animais, etc.
Em Irati, o IAT (Instituto Água e Terra) distribui mudinhas de árvores para a população com o objetivo de reflorestamento. Para conseguir as mudas é preciso entrar em contato com o Instituto, solicitar a quantidade e assinar um termo. Após a solicitação, a técnica responsável por este setor analisa a disponibilidade das plantas e entra em contato novamente para a entrega das mudas.
Professora, solicite mudinhas de árvores para incentivar as crianças a plantar árvores e ajudar o Meio Ambiente.

Veja o passo a passo de como plantar uma mudinha:

  1. O primeiro passo é escolher bem a mudinha que quer plantar, saber se ela vai se adaptar ao solo e também um bom espaço para que ela possa crescer;
  2. O tamanho do buraco varia de acordo com a espécie, para árvores com mais de 1,80 metros, é preciso um buraco de 60 cm de profundidade. Já para mudas pequenas, faça um buraco com mais ou menos um palmo de fundura;
  3. Adubar a terra é importante para que a mudinha cresça e se desenvolva com mais facilidade. Pode utilizar adubos como calcário, esterco de gado e de galinha, compostos orgânicos ou húmus de minhoca;
  4. Na hora de plantar, tome cuidado e retire a embalagem da muda para não desmanchar a terra que protege a raiz (torrão). Complete o buraco com terra;
  5. Molhe regularmente a mudinha para que ela consiga crescer e se adaptar ao solo;
  6. Se o local escolhido tiver animais como cachorros por perto, faça uma cerca em volta do local para que não corra risco de perder a sua mudinha;

Alunos do 1º ano A da Escola Francisco Stroparo

As crianças realizaram atividade sobre o sistema agrícola e fizeram maquetes em casa
com a participação da família.