Missa faz o envio de padre Fábio à Amazônia

Celebração aconteceu no domingo, em Irati

Assessoria

O quinto sacerdote da Diocese de Ponta Grossa a sair em missão para a Prelazia de Lábrea, no Amazonas, padre Fábio Sejanoski embarca para a cidade de Canutama, no próximo dia 22. Ele viaja acompanhado do padre Martinho Hartmann, que é o coordenador diocesano da Pastoral Presbiteral e vai representar a Diocese no ato de substituição do padre José Nilson Santos, um dos dois sacerdotes que atualmente integram o Projeto Igrejas-Irmãs entre a Diocese e a Prelazia. A missa de envio do padre Fábio foi celebrada pelo vigário geral da Diocese, padre Jaime Rossa, ontem, domingo (13), na Paróquia São João Batista, em Irati, comunidade de origem do sacerdote missionário.

Familiares e paroquianos de Reserva, onde padre Fábio esteve à frente da Paróquia Menino Jesus, por mais de cinco anos, acompanharam a celebração. Padre Fábio assumirá como vigário na Paróquia São João Batista, em Canutama, trabalhando ao lado de padre Osvaldo Pinheiro, também padre da Diocese de Ponta Grossa e pároco da São João Batista. Padres Fábio e Martinho sairão de Ponta Grossa dia 22, chegando em Porto Velho (RO), onde se encontrarão com o padre Osvaldo. No dia seguinte, seguem ao KM 70 onde estão o padre Sílvio Mocelim, o diácono Metódio Retexim e sua esposa Vera. Passam um dia na nova área missionária, que será instituída no próximo dia 20, em uma celebração que contará com a presença do bispo da prelazia, Dom Santiago Sànchez Sebastian. Da área missionária, embarcam de ônibus para Lábrea, sede da prelazia, onde esperam o barco para seguir a Canutama. Serão quase 16 horas de barco.

A expectativa é que cheguem no sábado dia 26, quando padre Fábio será apresentado à comunidade. Padre Martinho e padre Osvaldo concelebram a missa de acolhida. Dom Santiago, após a instituição da área missionária no dia 20, viaja para Porto Velho para participar de reunião do Conselho de Bispos do Regional. “Com certeza, vamos marcar um momento para a tomada de posse e a nomeação dele como vigário paroquial. Mas, infelizmente, nessa acolhida inicial eu não vou estar por força de outros compromissos”, lamentou o bispo. Padre Martinho passará uma semana em Canutama e retorna dia 7 de março para a Diocese.

Ao comentar sua saída em missão, padre Fábio lembrou que, em fevereiro de 2020, procurou o bispo Dom Sergio e se colocou à disposição da Igreja para o que fosse preciso e também confidenciou que, um dia, gostaria de fazer uma experiência missionária, fosse na Amazônia, ou na África, onde funciona a Missão Católica São Paulo VI. “Coincidiu que, agora, o padre José Nilson está voltando de lá e, chegou a minha vez de ir. A expectativa é muito grande porque acredito que será uma experiência maravilhosa, humanamente falando, para mim. Sei que será uma experiência boa para a Diocese no sentido missionário, será uma experiência boa para o povo da prelazia, que terá um padre à disposição, mas será uma experiência maravilhosa para mim. Não tenho, em hipótese alguma, um pensamento de ir para ensinar alguma coisa para o povo ou ir para fazer algo, mas quero ir conviver com aquele povo e aprender a ser Igreja do que jeito que são”, comentou o padre

Ciente das diferenças climáticas e geográficas da nova paróquia, padre Fábio confessou que não se preocupou em pesquisar muito a respeito da vida na cidade “para não chegar imaginando uma coisa. Digo que estou indo gratuitamente em todos os sentidos, seja no sentido da evangelização seja no sentido geográfico, humano. Quero chegar despojado e encarar a situação conforme ela se apresentar. Pensei em chegar, ver como é, aí ir me adaptando. Será melhor do que chegar com uma teoria pronta. Estar livre, despojado e, chegando lá, ir aprendendo e vivendo conforme precisar”, ressaltou.

O Projeto Igrejas-Irmãs entre a Diocese de Ponta Grossa e a Prelazia de Lábrea, no Amazonas, é desenvolvido desde 2013, quando o primeiro padre diocesano, José Lauro Gonçalves, foi enviado em missão. Ele permaneceu na sede da prelazia até 2016, quando foi substituído pelo padre José Nilson Santos. Depois de passar quatro anos na sede da prelazia, atualmente o sacerdote respondia, ao lado do padre Osvaldo Pinheiro, pela Paróquia São João Batista, no município de Canutama.