Grupo de mulheres organiza manifestação em apoio às vítimas de violência em Irati

As manifestações acontecem no sábado (02), às 10h e às 15h, com saída em frente à Prefeitura de Irati

Esther Kremer

Em decorrência dos últimos crimes de violência contra a mulher em Irati, um grupo de mulheres está organizando manifestações pacíficas em prol de defender e assegurar os direitos de todas. Os atos acontecem no sábado (02), às 10h e às 15h, com saída em frente à Prefeitura da cidade.

A ideia da manifestação partiu de um grupo do WhatsApp formado apenas por mulheres. A administradora e diarista, Fernanda Santos, juntamente com a sua irmã e uma amiga, explicou que após receberem a notícia do assassinato de Veridiana dos Anjos, na terça-feira (29), no Centro de Irati, a revolta foi imediata e logo criaram o grupo “O Poder do Nosso Grito”.

O atual coletivo conta com aproximadamente 260 mulheres e homens que estão mostrando apoio ao ato e também às vítimas. “Apenas um Boletim de Ocorrência (B.O) não resolve o problema, uma medida protetiva não é o suficiente, nós vamos as ruas gritar por justiça”, disse Fernanda.

As pautas das manifestações são os crimes cometidos contra Ana Charnei, técnica de laboratório da Unicentro, no dia 08 de março, em que seu ex marido a esfaqueou e atropelou, na tentativa de feminicidio, e depois colidiu com um caminhão na BR-153, sentido Rebouças. E o crime cometido contra Veridiana dos Anjos, no dia 29 de março, a mesma veio a óbito no local. O motivo do crime foi a vítima não querer reatar o relacionamento. Ambas tinham Medida Protetiva em desfavor dos agressores.

Em menos de um mês, dois casos de feminicidio foram registrados em Irati e a tenente e subcomandante da 8ª CIPM de Irati, Gisleia Ferreira, explica sobre a importância da denúncia. “Temos várias formas que a mulher pode denunciar e este é o primeiro passo para que a gente consiga tomar uma atitude, antes que o pior aconteça”, disse a tenente.

Gisleia comenta que Irati conta com diversos núcleos de apoio a mulheres que são vítimas de violência doméstica, psicológica, de gênero e etc. O Núcleo Maria da Penha (NUMAPE), a Patrulha Maria da Penha, Guarda Municipal e a Polícia Civil. Todos os setores têm serviços especializados para receber as denúncias.

Telefones para denúncias
180 - Central de Atendimento à Mulher
190 - Polícia Militar 
153 – Guarda Municipal 
Horário comercial: (42) 3132-6222 – Plantão: (42) 9 9117 5939- Patrulha Maria da Penha
(42) 3421-3086 ou WhatsApp (42) 99904-1423 - NUMAPE
(42) 3422-5176 - WhatsApp Denúncia da Delegacia de Irati]
Página institucional da Delegacia de polícia no Facebook