Policiais militares salvam vida de bebê recém-nascido que estava engasgado em Fernandes Pinheiro

A criança tinha apenas 18 dias e chegou ao Destacamento Policial sem sinais vitais

Kauana Neitzel

Um bebê recém-nascido teve a vida salva pelos policiais militares de Fernandes Pinheiro, na segunda-feira (01). A família ligou via 190 para o plantão Copom da 8ª CIPM, o qual o Soldado Pepi relatou que na Rua Marli Piekarski, Centro da cidade, havia uma criança recém-nascida estava engasgada com leite materno. O policial fez a orientação para que os familiares realizassem a manobra de desobstrução das vias aéreas, porém, devido estarem nervosos, não conseguiram.

No momento em que a equipe PM estava iniciando o deslocamento, o pai do bebê, Gessiel Cristiano de Oliveira, chegou ao Destacamento Policial com o filho. Ao descer do veículo com o bebê, de 18 dias, nos braços, extremamente nervoso, gritava por socorro. Então o Soldado Neto apanhou o recém-nascido no colo, constatando que ele estava com a pele gelada e arroxeada, foi verificado através da palpação do pulso que a criança estava sem sinais vitais, iniciando, assim, a manobra de Heimlich e posteriormente massagem cardíaca.

O Soldado conseguiu reanimar o bebê. Após alguns minutos chegou ao Destacamento Policial a mãe do recém-nascido, Vitória Gonçalves Kuller, que ao perceber que seu filho estava com vida e chorando, ficou mais calma, apanhando o filho aos braços. Enquanto os policiais estavam ligando para as áreas de saúde dos municípios de Fernandes Pinheiro e Irati, para encaminhamento, a mãe constatou que o bebê estava novamente em parada respiratória.

O Soldado Adalton foi quem realizou a manobra de Heimlich conseguindo mais uma vez reanimar o recém-nascido. Tendo em vista o grande risco à vida do pequeno, a equipe da PM encaminhou mãe e filho, na viatura, o mais rápido possivel até o pronto socorro do Hospital Santa Casa de Irati, onde ficaram sob observação e cuidados da equipe médica. Os policiais foram informados que o bebê se encontra em observação e cuidados na UTI Neonatal.

“A sensação de salvar uma vida é indescritível, na verdade a possibilidade de você salvar uma vida para mim é ainda mais emocionante. Tenho uma filha de um ano e seis meses e a todo momento eu imaginava ela no lugar daquele bebezinho. Então, é extremamente emocionante o fato de estar ali naquele momento, de poder ser útil. Comentei com meu colega o quanto é bom saber que no dia seguinte a família estaria tranquila e com o filho nos braços novamente”, relatou o Soldado Adalton.

“Tenho muito a agradecer de coração ao Soldado Neto e o Soldado Adalto, que naquela madrugada foram uns anjos que Deus colocou naquele momento para salvar a vida do meu filho. Ele chegou completamente sem vida na Companhia as 4:15, mas graças a Deus e ao belo trabalho da PM, conseguiram trazer de volta a vida do meu Príncipe. Em quanto tiver vida em meu corpo eu vou ser grato e ter honra em falar que eles são os heróis do meu filho”, agradece o pai do bebê.